Retiro Arquidiocesano

Retiro Arquidiocesano

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Cristãos não podem ceder à tentação do mundo, destaca Papa

O dom de ser filhos de Deus não se pode “vender” por um mal entendido sentido de “normalidade” que induz a esquecer a sua Palavra e a viver como se Deus não existisse. Essa é a reflexão proposta pelo Papa Francisco em Missa nesta sexta-feira, 17, na Casa Santa Marta.
Francisco referiu-se à tentação de querer ser “normal” quando, em vez disso, se é filho de Deus. Trata-se, em essência, de querer ignorar a Palavra de Deus e seguir a palavra da própria vontade, escolhendo, de certo modo, “vender” esse dom de ser filho de Deus para imergir-se em uma “uniformidade mundana”.
“A normalidade da vida exige do cristão fidelidade à sua eleição e não vendê-la para seguir rumo a uma uniformidade mundana. Esta é a tentação do povo e também a nossa. Tantas vezes esquecemos a Palavra de Deus e adotamos aquela da moda, não é? Também aquela da novela é da moda, adotamos aquela, é mais divertida!”.
O Santo Padre reconheceu que o cristão deve ser normal como qualquer pessoa, mas há valores que não pode adotar para si. Então é preciso pautar-se pela Palavra de Deus, resistindo à tentação de se considerar vítima de um certo “complexo de inferioridade, de não se sentir um “povo normal”. Essa tentação, segundo o Papa, endurece o coração e isso impossibilita a entrada da Palavra de Deus.
Francisco concluiu a homilia exortando todos a pedirem a graça de superar o egoísmo de querer fazer as coisas segundo a própria vontade. “O Senhor nos dê a graça de um coração aberto para receber a Palavra de Deus e meditá-la sempre. E dali adotar o verdadeiro caminho”.

Fonte: www.portalecclesia.com