Atenção Vicariato Suburbano!

Atenção Vicariato Suburbano!

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Mensagem de Páscoa do Regional Leste 1 – CNBB


Neste tempo em que celebramos a grande festa da Páscoa, nós bispos das dioceses que compõem o Regional Leste 1 da CNBB, abrangendo todo o Estado do Rio de Janeiro, desejamos enviar nossa fraterna saudação, envolta em fé e esperança. Falamos de esperança a partir de Jesus Cristo. Ele é a razão do nosso viver. É Ele que nos impele a manifestar um pouco do que vai em nossos corações, pois, nestes dias tão especiais, nós O contemplamos em Sua paixão, morte e ressurreição. Ao fazê-lo, lembramo-nos do povo fluminense que também vive suas dores e angústias, ansiando, na esperança, pelo bem e pela paz.
Quando contemplamos o Cristo Crucificado, vêm-nos à mente os inúmeros sofrimentos de todos os irmãos e irmãs em cada parte do mundo e, em especial, em nosso querido Estado do Rio, um sofrimento que tem muitos nomes e formas. Ele se encontra, por exemplo, em quem está privado de acesso à saúde, à educação, à moradia digna, à segurança, à geração de renda e à seguridade depois de trabalhar por longos anos. Esta é uma lista que pode ser acrescida de inúmeras outras situações, algumas das quais já foram tratadas em notas específicas de nossa Conferência Episcopal.
Em nossos dias, dois males tem tomado conta de vários corações humanos: a corrupção e aindiferença. Ambas são concretizações do mesmo pecado que leva cada um a pensar somente em si, isentando-se ilusoriamente das consequências de seus atos diante de Deus. Conscientes de que não podemos cair no erro da generalização ao destacar estes dois pecados, manifestamos nossa angústia diante do crescente risco de se plasmar uma cultura da indiferença perante a dor alheia, uma mentalidade que, na corrupção e outros meios semelhantes, olha apenas para si, pensando unicamente no seu próprio benefício.
Mas, a contemplação do Ressuscitado nos preenche de esperança. Naquele domingo da Páscoa, os que foram ao túmulo e o encontraram vazio souberam reconhecer que havia ocorrido algo muito maior do que sua capacidade de compreensão. Eles viram os sinais e acreditaram que a maldade, a dor e a morte não possuem a última palavra.
Em nossos dias, são muitos os sinais do Ressuscitado, sinais que nos podem fortalecer, apesar de tantas dores. São esses sinais que, diante de tanta dor, precisamos encontrar, valorizar e fazer acontecer sempre mais. Eles nos unem na busca de soluções pacíficas e eficazes.
Como, por exemplo, desprezar o esforço de tantos corações generosos, que, mesmo em grandes penúrias, abrem as portas e o coração para acolher quem também está sofrendo? Como não valorizar a união das famílias, das comunidades e dos diversos grupos que, na paz e na concórdia, trabalham pelo bem comum? Como negar a importância dos esforços por restituir à natureza a dignidade que lhe foi espoliada? Que alegria poder encontrar quem se consagra e se dedica a anunciar o Reino de Deus, na disponibilidade, no serviço desinteressado e na prática da caridade! Tocamos o mistério da Ressurreição quando, diante da violência, respondemos com o perdão e a reconciliação, rejeitando toda forma de vingança e agressividade.
Ancorados na esperança da Ressurreição, convocamos todos os que creem no Cristo e os que buscam a Deus de coração sincero a se unirem em oração, testemunhando a força da fraternidade num tempo em que vivenciamos crescente intolerância religiosa. Ao rezarmos juntos, pedindo a graça do discernimento, encontraremos caminhos para manter a esperança e semear soluções que darão frutos no futuro.
Neste ano em que celebramos os 300 anos de encontro da pequena e frágil imagem de N. S. Conceição Aparecida, nas águas do Rio Paraíba, rio que atravessa boa parte de nosso Estado do Rio, rogamos à Mãe do Ressuscitado, Mãe de todos os brasileiros, que nos ajude a trabalhar pelo desenvolvimento integral, solidário e sustentável para o nosso Estado e o Brasil inteiro.
Não nos esqueçamos de que não só colocaram o corpo de Jesus no túmulo, mas o lacraram com uma pedra e colocaram um grupo para vigiar. Nada, porém, deteve a vida, com todo o seu vigor. O Senhor Ressuscitou! Hoje, tendo situações de morte diante dos olhos, somos convidados a ter a esperança no coração e permanecer firmes no caminho da vida, do bem e da paz.
Unamo-nos sempre mais! Feliz Páscoa para todos!

Rio de Janeiro, 12 de abril de 2017

Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ
                             Presidente do Regional Leste 1       


Dom José Francisco Rezende Dias, Arcebispo de Niterói e Vice Presidente do Regional Leste 1,
Dom Tarcísio Nascentes dos Santos, Bispo de Duque de Caxias e Secretário do Regional Leste 1,
Dom José Ubiratan Lopes, OFMCap, Bispo de Itaguaí,
Dom Luciano Bergamin, CRL, Bispo de Nova Iguaçu.
Dom Francesco Biasin, Bispo de Barra do Piraí e Volta Redonda,
Dom Nelson Francelino Ferreira, Bispo de Valença,
Dom Edney Gouvêa Mattoso, Bispo de Nova Friburgo,
Dom Gregório Paixão, OSB, Bispo de Petrópolis,
Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, Bispo de Campos,
Dom Fernando Arêas Rifan, Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney,
Dom Antônio Augusto Dias Duarte, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro,
Dom Luiz Henrique da Silva Brito, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro,
Dom Roque Costa Souza, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro,
Dom Joel Portella Amado, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro,
Dom Paulo Alves Romão, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro.
Fonte:  http://cnbbleste1.org.br/2017/04/mensagem-de-pascoa-do-regional-leste-1-cnbb/