Retiro Arquidiocesano

Retiro Arquidiocesano

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Educadores na Fé

            “Testemunha de Cristo Salvador, todo catequista deve sentir-se e transparecer, ele mesmo, como salvo por Cristo que faz da sua vida um anúncio. Ele é alguém que possui, não por si mesmo, mas por Deus, a graça da fé. E nela se empenha para acolhê-la e compreendê-la, em uma atitude de humildade e simplicidade, buscando renovar-se por ela a cada dia”, apontou irmã Lucia Imaculada, que coordena há 18 anos a Iniciação Cristã na Arquidiocese do Rio.
            De acordo com a religiosa, que pertence à Congregação de Nossa Senhora de Belém, “o educador da fé dos seus irmãos é um devedor a todos do Evangelho, que anuncia ao mesmo tempo em que se deixa educar pela fé e testemunho daqueles a quem catequiza”.
            “Ser catequista é uma vocação! É um chamado da parte de Deus para uma missão”, explicou irmã Lúcia. Recordando o Documento Geral de Catequese, disse que “o catequista ao sentir esse chamado verifica que necessita compreender melhor seu trabalho missionário. Sentir-se chamado a ser catequista e a receber da Igreja a missão para fazê-lo pode adquirir, de fato, diversos graus de dedicação, segundo as características de cada um”.

Números
            No último levantamento feito pela coordenação da Iniciação Cristã, havia na arquidiocese mais de 60 mil catequizandos de todas as idades e mais de oito mil catequistas.
            “Estamos realizando o cadastro online dos catequistas e agentes da Pastoral do Batismo, através do blog. Deste modo teremos uma visão mais atualizada dos anunciadores da Boa Nova”, disse.

Desafios
            Os desafios da arquidiocese são bem comuns a todos os que trabalham em uma grande metrópole: secularismo, desestrutura familiar, violência urbana, aliados a outras características do mundo atual, tais como a cultura midiática, a busca do sagrado em contraposição ao distanciamento das instituições, entre outras.
            De acordo com a irmã Lucia, a Igreja é chamada, nesta época de profundas mudanças socioculturais, a proclamar a mensagem do Evangelho. E a catequese, enquanto uma das vias de evangelização, não pode ficar alheia às mudanças do mundo atual.
            “O princípio de interação entre fé e vida, anunciada pelo documento “Catequese Renovada”, nos incita a entrar num diálogo constante com a realidade, a fim de que a própria mensagem do Evangelho possa se tornar mais eficaz”, afirmou a religiosa.


Ritual da Iniciação Cristã
            Segundo a religiosa, para os que não foram iniciados aos sacramentos existe o Ritual da Iniciação Cristã de Adultos (Rica), que é uma metodologia mais apropriada para viverem o itinerário de fé e de inserção na vida comunitária.
            O catecumenato implica em acolhimento e acompanhamento mais personalizado possível: cada um tem a sua própria história, sua situação particular, que se enquadrará em ritos específicos. Os ritos marcam a passagem de um tempo para outro. O ideal é que aconteça de acordo com o tempo litúrgico, de modo que, mais intensamente, se integrem o mistério celebrado e vivido. Os candidatos, sejam eles batizados ou não, depois de avaliados pela equipe, são consultados sobre a sua disposição de passar para o período seguinte. Os tempos do processo catecumenal são quatro:

 ● Pré-Catecumenato: É o período de evangelização. Tempo destinado para que seja amadurecida a vontade sincera de seguir a Cristo. A duração dependerá do candidato, que deverá apresentar sinais de conversão. O fim deste período é marcado pelo Rito de Entrada no Catecumenato.
● Catecumenato: É o espaço de tempo em que os candidatos recebem formação através da catequese, da prática de vida cristã; da progressiva mudança de mentalidade e exercitam-se na prática da vida cristã e comunitária, cooperando ativamente para a evangelização e edificação da Igreja e auxiliados pelo testemunho dos introdutores, catequistas e toda a comunidade.
● Purificação e Iluminação: De acordo com o documento (RICA, n.27), este período realiza-se prioritariamente no tempo da Quaresma. Começa com o rito da eleição ou inscrição do nome, realizado no primeiro domingo, para os catecúmenos (os que não são batizados). É o tempo destinado à intensa preparação espiritual, a fim de purificar a mente e o coração do “eleito”, para iluminá-lo com a consciência mais profunda de Cristo. Nos três domingos seguintes são realizados os ritos dos escrutínios. A recepção dos Sacramentos do Batismo, da Crisma e da Eucaristia, na Vigília da Páscoa, é o momento culminante do Catecumenato.
● Mistagogia: Este quarto tempo do catecumenato realiza-se durante o tempo pascal, e tem por finalidade permitir que os neófitos vivenciem mais profundamente o mistério pascal de Cristo.

Formação Permanente
           
            A Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium”, do Papa Francisco, foi o tema do encontro para catequistas, realizado dia 19 de agosto, na sede da Arquidiocese do Rio, na Glória.
            A formação permanente, desenvolvida pelo Centro de Formação Catequética Nossa Senhora de Belém, acontece há 13 anos, na 3ª terça-feira do mês, das 14h às 17h.
            O trabalho é realizado em dois lugares durante o mês: no convento das Irmãs de Belém, em Jacarepaguá, e no Edifício João Paulo II, na Glória.
            “Neste encontro, tratamos das propostas apresentadas pelo Papa para o alegre anúncio do Evangelho. Aconteceram momentos de oração, reflexão e dinâmicas.
            O curso dura nove meses e é aberto a quem queira participar. Em setembro, o tema será Catequese Narrativa”, afirmou a coordenadora da Iniciação Cristã na arquidiocese, disse Irmã Lucia Imaculada.


A Iniciação Cristã realizará “Capacitação em Leitura Orante da Bíblia” para catequistas e agentes de pastoral. O curso será de 5 de setembro, às 17h30, a 7 de setembro após o almoço, na Casa de Retiros Regina Coeli, na Tijuca. E terá a presença do padre Décio Walker, assessor nacional da Dimensão Bíblico Catequética da CNBB, em conjunto com a equipe do Projeto Lectionautas Brasil. A casa de retiros localiza-se na Rua Conde de Bonfim, 1305. Informações através do email catequeserj@arquidiocese.org.br ou do telefone: 2292-3132 - ramal 442 ou 445.

Fonte: arqrio.org