Assembleias Vicariais

Assembleias Vicariais

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Festa da Unidade 2014

Para celebrar a unidade arquidiocesana e encerrar o Ano da Caridade, toda a Igreja do Rio de Janeiro é convidada a participar da Festa da Unidade. Já em sua segunda edição, o evento será realizado na Solenidade de Cristo Rei, dia 22 de novembro, na Catedral de São Sebastião, no Centro.
A programação terá início a partir das 13h até às 18h, com missa presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta. Haverá testemunhos, momento mariano, louvor, pregação, atrações musicais e adoração ao Santíssimo Sacramento.
“Estamos organizando o segundo encontro da unidade da nossa arquidiocese. A unidade é fundamental no trabalho evangelizador e pastoral que deve existir na Igreja. Todas as paróquias trabalham com o objetivo de evangelizar, anunciar e levar a Palavra de Deus no verdadeiro espírito de unidade e comunhão”, apontou o bispo auxiliar da arquidiocese, Dom Luiz Henrique da Silva Brito, responsável pelo evento,

Origem
A celebração surgiu a partir do lema do Cardeal Orani, “Que Todos Sejam Um”. O arcebispo, percebendo a extensa e diversificada geografia da cidade preocupou-se em construir a unidade a partir de um momento celebrativo.
A Festa da Unidade é realizada na véspera da Solenidade de Cristo Rei, por tratar-se do encerramento do ano litúrgico.
“Devemos nos voltar para Jesus Cristo e reconhece-lo como Rei e seguir seus mandamentos. E ainda, unir todas as ações evangelizadoras do Rio para agradecer o ano que passou e pedir forças para começar um novo”, disse monsenhor Joel Portella, coordenador de pastoral da arquidiocese.

Instrumentos de oração
Foram desenvolvidos quatro instrumentos de oração e revisão de vida em preparação a celebração da unidade arquidiocesana. O primeiro é a ‘Oração da Unidade’; o segundo é ‘Compromisso pela Unidade’; o terceiro é uma ‘Hora Santa’ e ainda um texto para ‘celebração penitencial’.
“Esses instrumentos tem a característica de um uso muito livre pelas paróquias, comunidades movimentos eclesiais, conforme cada um achar melhor. O que Dom Orani pede é que sejam usados. No caso da oração e do compromisso, o uso pode ser feito individualmente e cada um pode rezar onde estiver. A Hora Santa e a celebração penitencial devem ser feitas em comunidade”, concluiu monsenhor Joel.
O texto da celebração penitencial foi inspirado na exortação apostólica Evangelium Gaudium feita pelo Papa Francisco. O Santo Padre afirma que “o mesmo Espírito Santo que suscita a diversidade, suscita a unidade”. E por isso, todos são chamados e convidados a participar da celebração da unidade. 

Convocação
“Convidamos as pessoas para serem voluntários no encontro, mas também se propor a viver aquilo que será realizado. Pedimos que intercedam e peçam a Deus pela unidade na nossa arquidiocese. E ainda, que nos ajude no trabalho da divulgação nas redes sociais, chamando as pessoas nas suas comunidades paroquiais nesse momento tão rico na Igreja do Rio de Janeiro”, falou o padre Ramon Nascimento, um dos organizadores do evento.