Retiro Arquidiocesano

Retiro Arquidiocesano

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Escola Mater Ecclesiae completa 50 anos

A Escola Mater Ecclesiae está completando 50 anos de fundação. O jubileu de ouro será comemorado com missa de ação de graças a se realizar na Igreja de Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, dia 13 de dezembro, às 8h30, na Rua do Catete,113, no Catete.
A ideia da criação de uma escola destinada à formação de professores de religião para nível médio surgiu durante um congresso catequético realizado em outubro de 1964 e promovido pelo Regional Leste 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Até então havia numerosos cursos para catequistas paroquiais e de escolas primárias, mas nada organizado para o atendimento da área secundária.
Foi comunicada a ideia ao Cardeal Jaime Câmara, que estava participando do Concílio Vaticano II, em Roma. Ele, que além de arcebispo do então Estado da Guanabara, era presidente da Comissão Episcopal Leste 1, recebeu, com entusiasmo, apoio em carta enviada ao subsecretário do Regional, que ficava incumbido de elaborar um anteprojeto de criação da escola.
Com a colaboração de uma equipe formada pelo padre Hugo Paiva, subsecretário geral da CNBB, pelo cônego Geraldo Pereira, diretor do Departamento Arquidiocesano de Ensino Religioso da Guanabara, por Dom Cirilo Gomes, subsecretário do Leste 1, e pelos professores da Secretaria de Educação da Guanabara, Álvaro Gomes e Maria Regina Vômero Dias, foi elaborado o anteprojeto e promulgado por Dom Jaime no dia 12 de dezembro de 1964.
O objetivo da escola, então, ficou definido como: formação e aperfeiçoamento de professores de religião em estabelecimentos de educação de nível médio sediados na Região Leste 1 da CNBB.
A escola ficaria subordinada ao secretariado regional, com audiência do prelado arquidiocesano de sua sede. Recebeu o título de “Mater Ecclesiae”, em homenagem a Virgem Maria, que com essa designação fora solenemente invocada por Paulo VI, no encerramento da terceira sessão do Concílio, a 20 de novembro de 1964. O Papa exprimira seu voto de que Maria fosse, desde então, honrada e invocada com mais esta designação (antes pouco usual e até discutida entre teólogos), pois a escola do Leste 1 parece ter sido a primeira instituição do mundo a corresponder a este apelo, pois era criada, sob este título, após 20 dias.

A festa da inauguração da Escola Mater Ecclesiae ocorreu em março do ano seguinte, contando com a presença do Cardeal Jaime, do corpo docente e de cerca de 50 alunos matriculados.
O curso abrangeria dois anos, mais tarde completados com mais um, em seis aulas semanais sobre teologia, Sagrada Escritura, moral, história da Igreja, liturgia e catequese. Dos alunos exigia-se certificado de 2º grau (ensino médio), a não ser para os que se inscrevessem somente como ouvintes.
O desejo era dar aos alunos uma formação doutrinária básica e sólida, uma iniciação teológica que lhes permitisse sentir ao vivo a beleza e a coerência das verdades católicas e, ao mesmo tempo, os recursos didáticos que os habilitassem à transmissão catequética a jovens. Numa época em que se começava a difundir teorias heterodoxas e questionamentos estranhos em matéria doutrinária, a preocupação dominante da escola deveria ser a ortodoxia.
A partir de 1968, foi necessária a criação de mais sucursais da escola para atender com maior qualidade a demanda de alunos em outras regiões pastorais. Foi assim que no mesmo ano fundaram-se dois novos núcleos: um no Encantado e outro em Brás de Pina e, em 1970, um em Botafogo.
Nos seus primórdios, a instituição teve uma preocupação com a formação de catequistas e professores de religião em nível médio. Com o passar do tempo e o crescimento, verificou-se a viabilidade de muitas paróquias locarem um núcleo da Escola, contribuindo assim para a formação do católico em geral e, principalmente, dos agentes de pastorais.
Durante muitos anos a escola foi dirigida pelo padre Estevão Tavares Bettencourt, que com sua dedicação no ensino da fé católica contribuiu significativamente para o aumento do número de núcleos da escola, atendendo, assim, ao desejo de muitos fiéis que procuravam aprofundar sempre mais as verdades da fé.
Atualmente estão em funcionamento 35 núcleos da Mater Ecclesiae e 15 núcleos da Luz e Vida na cidade do Rio de Janeiro, que têm como diretor o bispo auxiliar do Rio Luiz Henrique da Silva Brito, e como vice-diretor, padre Fábio Siqueira. O escritório central fica localizado na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, no Edifício João Paulo II, na Glória, onde funciona também a difusão dos cursos por correspondência.
Em sua estrutura possui ainda um corpo docente composto por padres, diáconos permanentes, religiosos, religiosas, seminaristas, leigas e leigos engajados em diversas pastorais e formados pelas principais instituições teológicas do Rio de Janeiro.
A Escola de Fé e Catequese Mater Ecclesiae sempre contou com o total apoio da Arquidiocese do Rio de Janeiro e de outros bispos diocesanos que se interessam em levar a experiência desta instituição para as suas dioceses. Desta maneira, a proposta da escola torna-se um foco de ampla irradiação da fé e da doutrina católica.

Fonte: http://arqrio.org/noticias/detalhes/2744/escola-mater-ecclesiae-completa-50-anos