Retiro Arquidiocesano da Iniciação Cristã

Retiro Arquidiocesano da Iniciação Cristã

terça-feira, 21 de julho de 2015

JMJ Rio: Segundo Aniversário

D. Orani João Tempesta
Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro

Nas memórias de julho uma que ficará marcada para sempre foi a grande experiência da juventude do mundo aqui no Rio de Janeiro. As dificuldades, que caberiam em um livro, foram muitas, mas a alegria e a evangelização do evento superou todas as expectativas e problemas. Por isso temos que agradecer. A alegria da missão permanente nos traz à memoria esse grande momento e nos impulsiona para a missão hodierna.
Louvado sejas Senhor por todos os dons que nos concedestes para que pudéssemos realizar essa JMJ aqui no Rio de Janeiro. Louvado sejas pela vossa assistência contínua em nos fazer superar todos os obstáculos. Louvado sejas pelas provações e dificuldades que nos ajudam a ver que não somos nós quem realizamos e sim a Sua Providência em que confiamos. Louvado sejas por todos os jovens que aqui aportaram e viveram essa bela aventura divina de fraternidade e heroicidade. Louvado sejas por todos os irmãos bispos, padres, seminaristas, religiosos e religiosos que junto com os cristãos leigos e milhares de jovens contagiaram esta cidade com o bem e o belo sendo bons anunciadores do evangelho com a vida. Louvado sejas Senhor pela resposta de carinho e amor que todos deram às provocações e dificuldades de mobilidade transmitindo alegria contagiante mesmo nesses momentos. Louvado sejas Senhor por todos os colaboradores que pedimos que vivam sempre mais essa experiência numa vida de sincera coerência com a missão que desempenharam. Louvado seja Senhor pela presença do Papa Francisco que revelou aqui no Rio de Janeiro os principais temas do seu pontificado. Louvado seja Senhor por todas as nossas paróquias e entidades que abriram suas portas e corações para viverem esse belo momento superando todas as expectativas. Louvado seja Senhor que nos fazes ver que tudo é vosso dom que vem ao encontro de nossas fragilidades.
Há exatamente dois anos atrás nós celebrávamos a XXVIII Jornada Mundial da Juventude, esta foi realizada nos dias 23 a 28 de julho de 2013 no Rio de Janeiro. Pela primeira vez, esse evento ocorreu em um país cuja língua portuguesa é majoritária, e pela segunda vez em um país da América do Sul - o primeiro encontro no subcontinente foi a Argentina em 1987. A escolha da cidade brasileira foi feita pelo então Papa Emérito Bento XVI em 2011, no encerramento da Jornada Mundial da Juventude daquele ano que se realizara na cidade de Madrid, na Espanha.
Este encontro foi marcante para toda a Igreja e para a sociedade, pois, tivemos a graça de presenciar milhões de jovens reunidos para celebrar o tema que fora: “Ide, pois, fazei discípulos entre todas as nações! Segundo o COL (Comitê Organizador Local) e a Prefeitura do Rio de Janeiro, o público presente à Missa de Envio (último ato central da JMJ) chegou a 3,7 milhões de pessoas. Ainda segundo o COL, a cerimônia de abertura, na terça-feira, 23, reuniu cerca de 600 mil pessoas, já a Cerimônia de acolhida do Santo Padre, na quinta-feira, 25, reuniu 1,2 milhões de pessoas em Copacabana, enquanto a Via-Sacra chegou a 2 milhões na sexta-feira, 26. Na Vigília, cerca de 3,5 milhões de jovens estiveram na praia de Copacabana. Portando, na semana, a movimentação de povo foi de mais de 10 milhões de pessoas. Foram feitas 427 mil inscrições, de 175 países. Peregrinos inscritos com hospedagens foram cerca de 180 mil, enquanto as vagas disponibilizadas para hospedagem em casas de família e instituições chegaram a 356,4 mil. O número de vagas disponíveis demonstra a generosidade do povo carioca em acolher os jovens peregrinos.

Para relembramos melhor este encontro eis que destacamos os principais eventos que contou com a grandiosíssima participação do Papa Francisco. O Papa Francisco chegou ao Rio de Janeiro no dia 22 de julho de 2013 às 15h 40min no Aeroporto do Galeão. Sua Santidade foi recebido por mim e demais representantes da Igreja além da recepção oficial pelas diversas autoridades governamentais.
A cerimônia oficial de recepção aconteceu no Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro, para onde o Papa se dirigiu em comitiva, em um carro comum. Antes de chegar ao Palácio Guanabara, o Papa foi transferido do carro em que estava para o papamóvel no pátio da Catedral do Rio de Janeiro. No Palácio Guanabara fez o discurso, onde podemos ressaltar: “Quis Deus na sua amorosa providência que a primeira viagem internacional do meu Pontificado me consentisse voltar à amada América Latina, precisamente ao Brasil, nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica e dos profundos sentimentos de fé e amizade que sempre a uniram de modo singular ao Sucessor de Pedro. Dou graças a Deus pela sua benignidade (...) Aprendi que para ter acesso ao Povo Brasileiro, é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração; por isso permitam-me que nesta hora eu possa bater delicadamente a esta porta. (...) Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo!”
Passo rapidamente sobre alguns eventos nessa histórica e rica semana. No dia 23 tivemos à Missa de abertura presidida por mim na Praia de Copacabana dando as boas vindas a todos os jovens peregrinos e demais membros que vieram para esse grande evento. No dia 24 visita do Papa ao Santuário Nacional de Aparecida e visita ao hospital São Francisco de Assis, aqui no Rio de Janeiro. No dia 25 o Papa participou da cerimônia de recebimento das chaves da cidade do Rio de Janeiro, visitou a comunidade de Varginha e depois o ato de acolhida central que foi em Copacabana. No dia 26 o Papa celebrou a Via-Sacra com os jovens. No dia 27 o Papa presidiu a Santa Missa em nossa Catedral Metropolitana de São Sebastião. O Papa, também, neste dia discursou no Theatro municipal do Rio do Janeiro e falou sobre o diálogo construtivo nos desafios da sociedade atual. As crianças fizeram uma bela representação e os delegados indígenas presentearam o Pontífice com um cocar, que o colocou imediatamente na cabeça, recebendo aplausos. Neste mesmo dia tem início a vigília na praia de Copacabana. No dia 28 fora Celebrada à Missa de envio e eis uma palavra do Papa Francisco que muito nos marcou: “Ide, sem medo, para servir. Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Este é o caminho a ser percorrido por vocês”!”Muitos outros compromissos ocorreram e fazem parte dessa histórica semana, em especial os pronunciamentos do Papa Francisco aos Bispos do Brasil e à Presidência do CELAM. Antes de encerrar a missa de envio da JMJ2013, ele anunciou a Polônia, ou mais objetivamente, Cracóvia como próxima cidade sede.
Aproveitemos para relembrar da JMJ 2013 e também para colocarmos as nossas orações e os nossos corações na próxima JMJ, que em Cracóvia na Polônia entre os dias 26 a 31 de julho de 2016. Uma semana antes, de 20 a 25 de julho de 2016, toda Polônia viverá “Dias nas Dioceses” ou como foi proposto pelo Brasil, “as semanas missionárias”. A nossa delegação oficial do Rio de Janeiro fará na semana que antecede a JMJ de Cracóvia a sua Semana Missionária em Portugal na Arquidiocese de Braga e na Diocese do Porto. Na Polônia nessa semana anterior aos eventos centrais, haverá os “Dias nas Dioceses”, onde cerca de 300 mil jovens estrangeiros visitarão seus colegas poloneses por todo o país. De quarta-feira (20) a segunda-feira (25), o jovem poderá hospedar-se em 43 dioceses polonesas (sem incluir a Cracóvia), encontrando acomodações em paróquias e em casas de família. Esta etapa é coordenada pelos Centros Diocesanos da JMJ e pelo Escritório Nacional de Organização da JMJ da Conferência dos Bispos Poloneses. Rezemos pela próxima JMJ.
Bendizemos a Deus pela JMJ Rio2013, que foi um tempo especial de graça de Deus para toda a Igreja no Brasil. Os frutos da mesma continuam acontecendo no mundo. Colocamos nas mãos de Deus todos esses trabalhos. Como disse na primeira coletiva à imprensa após a JMJ Rio 2013: Vimos Deus agir! O Papa Francisco trouxe para nós, principalmente, para os jovens a alegria da fé no Cristo Ressuscitado. Que esta disposição de anunciar a boa notícia do Evangelho nos faça sempre alegres e disponíveis para anunciar a salvação, proclamar a paz e evangelizar com renovado ardor missionário. Que a nossa Arquidiocese que neste mês de Julho foi enviada em missão possa com renovado ardor missionário viver com alegria esse anúncio com a alegria do evangelho dos discípulos de Jesus indo ao encontro das periferias existenciais, sendo uma igreja em saída com o coração samaritano! Ide, sem medo para servir, para evangelizar!

Fonte: http://arqrio.org/formacao/detalhes/817/jmj-rio-segundo-aniversario